Arquivos do Blog

Três Dicas para o Facebook da sua Igreja

facebook-igreja
Não existe regra para a comunicação nas redes sociais. Às vezes algo que ninguém recomenda pode funcionar perfeitamente para você! A melhor maneira de entender o que vai funcionar com o seu público alvo e o seu tipo de trabalho é a experiência, tentativa e erro.

Mas, como conselho nunca é demais… Aqui estão três dicas do que costuma funcionar no Facebook, baseadas nas nossas tentativas e erros:

1. Frequência das Postagens

Nós publicamos cerca de quatro a seis vezes por dia. Isso pode parecer um exagero. Mas o usuário médio do Facebook raramente visita as páginas, ele interage com os posts que aparecem no Feed de notícias, e mesmo assim só vê cerca de 10% das mensagens. Isto significa que, postando quatro a seis vezes por dia, este usuário vai ver em média um dos nossos posts todos os dias. E isso é o mínimo que a gente quer alcançar!

2. O Tipo de Conteúdo

Tentamos criar um equílibrio em nosso conteúdo com mensagens focadas em interatividade, inspiração e informação. A maioria das igrejas querem focar apenas na informação, para que as pessoas saibam sobre seus eventos e atividades. Mas descobrimos que as mensagens inspiradoras e que estimulam a interação tendem a chamar mais a atenção das pessoas para o nosso conteúdo, e isso facilita a divulgação de eventos e projetos. Também ajuda utilizar formatos variados, como texto, imagens e vídeos.

3. Anúncios Pagos

Sim, uma das melhores coisas do Facebook é ser um meio de comunicação grátis! E isso é sempre muito bom. Você não precisa gastar nada para ter uma boa divulgação, mas que ajuda, ajuda!
Um investimento de R$ 30,00 semanais já pode aumentar o seu alcance de algumas centenas de pessoas, para algumas milhares. Esta exposição faz com que mais pessoas curtam a sua página, o que leva a mais publicidade grátis!
Esta opção se torna ainda mais interessante se a sua postagem tem o objetivo evangelístico, ou de atrair visitantes. Pois desta maneira não serão apenas as pessoas que curtem a página da sua igreja – geralmente membros desta – que verão suas mensagens. O seu alcance será maior que os muros da igreja.

Ainda vamos cometer muitos erros na nossa caminhada nas redes sociais – e pretendemos compartilhar todos com vocês! -, mas por enquanto estas são as dicas mais valiosas que podemos passar!

E você? Gostaria de compartilhar algo que aprendeu no Facebook?

Escreva nos comentários 😉


Joice Atique
Referência e leitura recomendada: http://www.churchmarketingsucks.com/

 

 

Dicas para Melhorar a Comunicação na sua Igreja

comunicacao-igreja

Não adianta investir na área de comunicação da sua igreja, conseguir voluntários, abrir contas em todas as redes sociais, mudar layouts e logos, se você não sentar com a sua equipe para planejar antes!

Mas como começar? Sugerimos duas perguntas que ajudam – e muito:

Quem queremos alcançar?

A resposta ‘Todos!’ não vale!

Que tal começar lendo a declaração de Missão/Visão da sua igreja? Tudo que uma igreja faz deve refletir sua missão. Se a sua igreja, como a maioria das igrejas, tem algum tipo de frase evangelística em sua declaração de missão, converse com os líderes, pergunte quem são os principais alvos evangelísticos da igreja, que projetos já estão acontecendo e quem eles estão alcançando.

Definir seu público alvo é fundamental, pois uma estratégia de comunicação evangelística, por exemplo, irá forçar a sua equipe a desenvolver um sistema de comunicação simples, que prefere se comunicar com aqueles que não estão acostumados com a linguagem e os costumes da sua igreja, tanto na internet quanto no boletim e no púlpito.

Dica: Se vocês usarão um vídeo para dar recados no início do culto, usem uma parte dele para dar informações básicas sobre a igreja para os visitantes. Sim, isso significa que os membros ouvirão várias vezes aquela mensagem, e por isso é tão importante definir o seu alvo! Se as pessoas ‘novas’ são o principal alvo, então é com eles que a igreja precisa falar!

Como é que vamos alcançar o nosso público no fim de semana e durante a semana?

O fim de semana parece fácil, mas sem um plano estratégico que vai virar um caos – Acredite!

Primeiro, defina critérios para decidir o que será falado no boletim, no púlpito e no telão. Alguns critérios podem ser: Vale a pena dar todos os recados da programação semanal? Qual a porcentagem de pessoas no culto a quem esta mensagem se aplica? Se estiver abaixo de 90%, então talvez exista uma maneira mais direcionada de se comunicar com elas.

Um critério importante: O seu site, newsletter e mídia social devem continuar o diálogo que se iniciou no fim de semana, não pode ser algo paralelo ao que acontece presencialmente na igreja. Se o tema do mês é ‘Graça’, todos os meios de comunicação devem ajudar a ampliar é aprofundar este tema.

A palavra de outra na internet é a interatividade! Envolva as pessoas. Não basta passar informações. Inicie diálogos! Através de perguntas, fotos, vídeos… Não há limites! Divirta-se!

 

 
Esta é a nossa dica para quem quer estruturar o trabalho de comunicação da sua igreja.

Você tem alguma outra sugestão para quem está começando? Comente! 🙂

 

Joice Atique

A estratégia de comunicação nas igrejas

(via http://www.himitsukichi.info/)

Vivemos no mundo eletrônico, onde todos estão conectados, é a famosa Aldeia Global de Marshall McLuhan. Porém muitas pessoas ainda não entendem, ou tem algum receio de aceitar, as novas tecnologias em seu cotidiano. É difícil para uma pessoa que nasceu antes da década de 50 aceitar a mudança tecnológica que o mundo passou nos últimos anos. Por exemplo, as cartas que passavam dias para chegar ao destinatário, são enviadas em segundos pelo e-mail. As conversas por linhas telefônicas foram trocadas por VoIP (transmissão de voz através da internet), muito mais rápida e eficaz que as ligações telefônicas tradicionais. Parece que a facilidade de comunicação ainda não seduziu essas pessoas.

No processo de transição de um mundo analógico para o digital, mudamos nossos hábitos, atualmente, fazemos tudo ao mesmo tempo e muito rápido. A dificuldade de entender as novas tecnologias criou um impedimento de alguns líderes para o uso das ferramentas de comunicação em suas igrejas. Infelizmente ainda não entenderam que essas ferramentas deixam os homens “mais próximos” uns dos outros, pois pessoas em continentes diferentes conseguem se comunicar em minutos. É preciso abrir os olhos para utilizar a grande estratégia de comunicação que nos é proporcionada.

Por outro lado, a praticidade que as novas ferramentas comunicacionais trouxeram ao mundo seduziu algumas igrejas. De uns anos para cá esta deixou de ver a tecnologia como diabólica e passou a usá-la. A evangelização ficou mais acessível, pois é possível alcançar milhares de pessoas ao mesmo tempo. A inserção de vídeos, textos e transmissão de cultos, ao vivo, pela internet ficaram cada vez mais corriqueiras.

Como o Novo Testamento foi escrito em Grego visando o alcance de todos, as novas ferramentas comunicacionais devem ser usadas pelas igrejas visando que o evangelho alcance a todos. Nos últimos anos algumas igrejas têm aderido à internet, elas possuem websites, contas no Facebook, Orkut, Twitter, entre outros. É uma prova de que a comunicação se tornou essencial em nossos dias. Abracemos esta ideia de olhar a comunicação como estratégia de propagação do Reino de Deus e deixemos de lado o conceito errado de comunicação nas igrejas.


Autor: Erick França

%d blogueiros gostam disto: