Arquivo mensal: março 2012

Herói da comunicação na igreja: C.S. Lewis

Proavelmente não estou sozinho quando digo que comecei a ler C.S. Lewis na faculdade. Os professores eram brilhantes, e os livros que nos passavam para ler eram difíceis mas fascinantes. Estava aprendendo sobre Platô e o desenvolvimento do cérebro humano. Todo dia saia da aula me sentindo revigorado, no topo do mundo…
Enquanto isso, a igreja era uma chatice. Eu ia aos cultos sozinho, as músicas eram chatas e o nosso pastor só pregava sobre os mesmos assuntos.
C.S. Lewis foi quem me deu permissão para pensar sobre a minha crença. Para fazer perguntas, para questionar o que toda a beleza,verdade e bondade do mundo tinha a ver comigo e com Deus. Lewis escreveu apologéticas, poesias, crônicas sobre criaturas mágicas, cartas para amigos queridos, uma autobiografia e muito mais, todas para desafiar e aumentar a fé.

Outras Crenças

Eu me perguntava o que deveria pensar a respeito das outras religiões do mundo, e ele escreveu, “se você é um cristão você não precisa acreditar que as outras religiões são simplismente erradas”. Ufa, pensei. Que alivio!
“Mas é claro,” ele continuou, “ser um cristão significa pensar que onde o cristianismo difere das outras religiões,  cristianismo está correto e as outras estão errados.” Oh, suspirei, terei de pensar sobre isso…

Abrangendo a Humanidade

Nos dias em que eu gostava de fazer exercícios ou sair para jantar com meus amigos mais do que ler minha Bíblia, Lewis era um conforto para mim.”Nossa carne é tão ruim assim?” Eu me perguntava.
“Cristianismo” escreveu Lewis, ”é quase a única  religião, entre as grandes religiões, que aprova completamente o corpo – que acredita que a matéria é boa, que o próprio Deus tomou uma forma humana…”

Lidando com o luto

Quando passei por um luto, Lewis agonizou comigo: “É difícil ter paciência com pessoas que dizem que não existe morte ou que a morte não tem importância. A morte existe e é importante. E o que acontece tem conseqüências, sendo isso irreversível. É o mesmo que dizer que o nascimento não tem importância”.
Por que C.S. Lewis é um herói da Comunicação?
Era tudo muito profundo, mas também muito sensato. Lewis não estava chocado ou ofendido com minha perguntas. Ele me levou até elas, falou com autoridade e me deu algo para pensar a respeito.
Existem pessoas em nossos bancos que estão entediadas. Que têm perguntas. Não necessariamente pensam que o que o cristianismo oferece é errado ou ruim. Mas nada na igreja, que deve ser o centro da fé, comunica a eles. Talvez sejam artistas e todos os gráficos que usamos sejam feios. Talvez sejam intelectuais, e existam erros de digitação em nosso boletins.
Eles podem querer saber o que a Bíblia tem a dizer, mas nossos pastores estão pregando apenas mensagens bonitinhas e carinhosas.
Qual a historia da sua igreja? Você esta fazendo as perguntas difíceis e fazendo sua congregação pensar? Ou você esta transmitindo um evangelho superficial?
C.S. Lewis foi um ateu por 32 ano até encontrar sua crença. Ele começou amizade com cristãos amorosos, inteligentes e interessantes que separaram um tempo para contar a historia do cristianismo para Lewis de uma maneira linda. Através da amizade. Da poesia. Através de profundas e significantes conversas, comidas, vinhos, livros e outras coisas. E então Lewis fez o mesmo para várias outras pessoas, como eu.
Fonte: Church Marketing Sucks

Anúncios

Socorro, trabalho com comunicação na igreja!

Um belo dia algum líder da sua igreja descobre que você gosta de ‘mexer com computador’, e, não mais que de repente, você se torna a pessoa responsável pelo Ministério de Comunicação. Esta é a realidade da maioria de nossas igrejas, mas…
E aí, o que fazer?


Encontre ‘os outros’

O desafio é grande, mas você não é o único a enfrentá-lo! Entre em contato com pessoas que trabalham com comunicação em outras igrejas, procure blogs sobre o assunto, troque experiências, veja o que deu certo em outros locais – e o que foi um desastre! Além de te dar direcionamento, esta também é uma oportunidade de ver os resultados em outras igrejas e receber encorajamento.

Arrume uma equipe

Este não é um trabalho para um homem só.  Arrume uma equipe! Primeiro, porque você vai precisar. Não dá para fazer um ministério de comunicação bem feito sozinho, mesmo que você esteja trabalhando em tempo integral nisso – o que é muito raro. Segundo, porque é uma oportunidade para envolver os membros da igreja em um trabalho ministerial. Os jovens e adolescentes são os preferidos para trabalhar com comunicação, eles ‘amam muito tudo isso’ e entendem a dinâmica da internet.

Torne-se uma esponja

Um ministério de comunicação depende de boas idéias. Mas você e sua equipe não podem simplesmente ligar e desligar a criatividade toda vez que precisarem. É preciso olhar ao redor. Esteja atento a blogs de design, veja o que está se tornando viral, preste atenção nas publicidades, analise o que considera interessante nelas. Também tente criar em sua equipe o costume de compartilhar estas informações; isto trará entrosamento de idéias.

 Por último, mas mais importante

Trabalhar com comunicação dentro da Igreja não é fácil. Mas é prazeroso e traz grandes resultados. Mas o trabalho é de Deus e para Deus. Por isso, faça com toda a excelência, e cerque-se de pessoas que façam o mesmo. Mas não fique ansioso, faça seu ministério com todas as suas forças e deixe os resultados e imprevistos nas mãos do Pai.

Por: Joice Atique

Na minha igreja não tem comunicação

Infelizmente em algumas igrejas ainda há comunicação. Seja por causa de líderes centralizadores ou unidade entre os membros. São aniversariantes do mês passados despercebidos, uma reunião que não foi divulgada, a falta de uma lista de telefone, e-mail ou endereço de membros, esses são alguns exemplos, que por incrível que pareça, ainda são presentes em algumas igrejas.A importância da criação de um Ministério de Comunicação já foi falada em outros posts. Neste iremos citar coisas simples, mas que fazem uma grande diferença na comunicação de uma igreja. Devemos lembrar que temos que ser ligados uns nos outros, como os membros do corpo humano, por isso é recomendado a comunicação.

Primeiramente, é preciso conhecer melhor os membros, fazer um cadastramento é o ideal para suprir a necessidade de ter os contatos das ovelhas. Depois criar uma conta de e-mail irá facilitar o envio de informações para os líderes de departamentos, entre outros. Também é importante criar um quadro de avisos e colocá-lo em um local de boa visualização, parece até lógico, mas é bom frisar. Além de que o líder deve manter contato com os membros, fazendo ligações e visitas. Fazer uma agenda das atividades da igreja e deixar disponível para todos, falar os famosos avisos durante ou após os cultos, criar e manter os boletins semanais, também são formas de aumentar a comunicação com as pessoas.

São coisas simples, e por isso passam despercebidas, mas no fundo fazem grandes diferenças na comunicação de uma igreja.

Por: Erick França

O Epic-Fail dos Avisos em Igrejas

Imagine esta cena. Você está sentado no banco da igreja, o louvor está ótimo, a música termina em um momento de reverência. Só você e Deus, quando o clima é quebrado por um vídeo  que anuncia venda de cookies ou um vídeo onde o som inicia apenas 7 segundos depois do início.

Eu recentemente twitei que gostaria que a Bíblia tivesse um direcionamento no que diz respeito aos avisos. Fiquei espantado com as repostas ao tweet, eu não estava sozinho.

Por que avisos são cronicamente ruins? Existem muitas respostas: desde uma pessoa despreparada até alguém que acredita quem é um bom momento para praticar sua rotina de stand-up.

Uma das respostas que recebi dizia “Se a Bíblia não tem avisos, por que nós precisamos fazê-los?”. No primeiro momento concordei com essa resposta. Depois pensei sobre o assunto, e não é verdade que a Bíblia não tem avisos. Aliás, a Bíblia é um grande aviso.

Vamos começar por Jesus. Profetas,reis,salmistas,anjos e João Batista avisaram a vinda de Jesus. E o livro de Apocalipse? Não é um grande aviso sobre o que está por vir? Até o arrebatamento começará com um aviso dos céus. Perceba que esses avisos são importantes.

A Bíblia usa avisos de maneira tão efetiva porque Deus entende a natureza da proclamação. Quando feita corretamente e debaixo da direção do espírito santo, avisos têm o poder de trazer às pessoas o propósito de Deus em suas vidas. Avisos são uma maneira de ver vidas sendo tranformadas, toda vez que fazemos avisos de maneira errada ou fraca, significa que pessoas estão perdendo uma oportunidade de serem mudadas.

Então qual é a resposta? É bem simples. Avisos devem ser valorizados da mesma maneira que se valoriza o louvor e o ensino. Não estou dizendo que avisos equivalem com a eterna palavra de Deus, mas devem contribuir para uma experiência funcional de entrega de vida.

–       Enquanto não há um dom espiritual de “avisos” listado nas escrituras, imagino que você vá querer as pessoas mais talentosas trabalhando com isto.

-Estas pessoas devem estar preparadas. Nada atrapalha mais um aviso do que alguém que não saiba os detalhes do que está apresentanto, quando isso acontece é como se tivesse dito que não se importa com aquilo e, então, por que alguém deveria se importar?

-Avisos devem ser cobertos de oração e ligados a missão da sua igreja.

-Outra lição importante é não focar no que você está fazendo, mas sim no porque você está fazendo aquilo. Coloque detalhes no boletim, coloque o motivo pelo qual este aviso é importante.

Existem muitas maneiras boas e criativas de se fazer avisos, desde vídeos rápidos até breves entrevistas. O meio utilizado é você que escolhe. Mas os seus avisos têm que oferecer vida para as pessoas.

Fonte: Church Marketing Sucks

Kony 2012 – Estratégias nas redes sociais

Um novo viral invadiu as Redes Sociais nos últimos dias. Até aqui, nenhuma novidade! A diferença é que, ao contrário dos vídeos  de  gatinhos e Luizas que fazem sucesso por acaso, este foi muito bem planejado.

vídeo foi produzido pelo líder do movimento Invisible Children, o objetivo é divulgar os atos criminosos de Joseph Kony – que aterroriza Uganda sequestrando e militarizando crianças – e, assim, pressionar autoridades internacionais a prendê-lo até o fim de 2012.

Além da causa, o interessante neste caso é notar a estratégia usada. No vídeo, um pouco longo, mas extremamente bem feito, ouvimos a frase “Não se preocupe, eu vou te dizer exatamente o que fazer”. Sim, já está tudo meticulosamente planejado. E nós, líderes ministeriais, podemos aprender muito com isso:

 

Primeiro passo: Culturemakers – “Quando eles falam, o mundo ouve’

No site você encontra fotos de 20 celebridades que eles julgaram as mais influentes. São cantores, atletas, atores e bilionários. Em cada foto está escrito “Envie uma mensagem agora”. Ao clicar na da Oprah, por exemplo, você é direcionado para o twitter dela já com o post escrito:

“Nos ajude a acabar com a violência. Visite o site kony2012.com para saber por que e como.

@Oprah Faça parte do #Kony2012”

 

Segundo passo: Policymakers – ‘Quando eles concordam, a mudança acontece’

A ideia agora é fazer isso chegar aos políticos. Funciona da mesma maneira, você clica em uma das 12 fotos de políticos poderosos e envia uma mensagem para eles. Mas o site também divulga os emails e outras formas de contato de vários políticos norte americanos. O plano é pressioná-los por todos os lados.

 

Terceiro passo: Tornar real

O movimento distribui ‘kits físicos’ – com pulseiras e cartazes – para atiçar a curiosidade daquela parte da sociedade que não é ligada as redes sociais. Todos que apoiam #Kony2012 devem usar a pulseira, colar pelo menos um cartaz em sua cidade, tirar uma foto e publicar nas redes. Estas fotos também são uma estratégia para sempre alimentar o assunto nas Redes Sociais, pois este viral foi planejado para expirar apenas no dia 31 de Dezembro, como eles mesmos explicitam no vídeo.

Como podemos envolver as pessoas para além de ‘RTs’ e ‘Curtirs’? Como fazer com que elas realmente participem das causas apresentadas através da internet? Ainda não existe uma fórmula, mas a estratégia ‘Kony2012’ nos ajuda a ter algumas ideias:

1-     Explique para as pessoas, de forma clara e atraente, por que elas têm que se envolver com esta causa (mesmo que seja um projeto missionário, por exemplo, é sempre necessário explicar exatamente por que isto é importante).

2-     Faça com que o envolvimento delas seja maior do que simplesmente clicar em ‘Compartilhar’, elas devem se sentir parte do movimento.

3-     Traga para a realidade. Concretize o projeto fora da web. Apenas desta maneira elas entenderão que a necessidade é real.

Assim, da próxima vez que tentarmos usar a internet para envolver o pessoal da igreja em algum projeto – seja voluntariado, missionário, reuniões… – podemos usar a estratégia de #Kony2012 para que nosso uso das Redes seja eficiente ;) .

Autor: Joice Atique

Avisos são Importante

Estamos lançando uma nova série sobre avisos. O que são avisos? Qualquer comunicação escrita, seja um texto em uma newsletter, palavras em um banner, uma postagem em um blog ou escritas na parede. Tudo isso é aviso.

Vamos falar sobre os prós e os contras de se escrever avisos, de como escrevê-los bem, como escrever para diferentes meios. Pois no fim, avisos são importante. Por quê? É uma boa maneira de começar.

Por que deveria me importar com avisos

‘No princípio era o Verbo’. É através das palavras que nos  comunicamos e contamos nossa história. E nós temos a melhor história já contada.  Eu creio que igrejas tem uma incrível oportunidade de escrever e criar conteúdo que conte essa história.

Certamente você pode usar avisos para coisas básica e mundanas: Como chegar ao banheiro, porque visitantes não precisam se sentir obrigados a ofertar, implorar por mais voluntários para serviços chatos e importantes…

Mas você também pode usá-los para contar a maior historia do mundo. Para comunicar o evangelho. Você pode criar coisas que atraiam as pessoas para Jesus. Você pode mandar uma mensagem no twitter falando sobre o horário de inicio do culto ou como Jesus mudou sua vida.

Avisos são importantes pois você pode fazer muito mais do que apenas o básico e chato. A igreja sempre se utilizou da tecnologia, agora é um tempo muito animador para a igreja pois muitas portas estão se abrindo, de redes sociais a blogs pessoais. Estas são oportunidades para a igreja se comunicar e conectar.

Avisos são usados praticamente em qualquer meio, de palavras em um anúncio a palavras em um vídeo. Estão em todo lugar e uma grande parte de nossa comunicação esta ligada a eles. Mas lembre-se, nem mesmo um design brilhante não consegue salvar um texto medíocre!

E é por isso que você deve se importar com os avisos.

Fonte: Church Marketing Sucks

%d blogueiros gostam disto: